quinta-feira, 19 de abril de 2012

GO GO GO! Across the Universe

Hello meu povo! Todos bem? Eu estou bem, apenas um pouco triste com os documentários que acabei de assistir pra aula de sociologia. Mas enfim, vim dar uma dica super legal de filme, especialmente para os beatlemaníacos: Across the Universe.


O filme se passa na década de 60, durante os protestos contra a guerra do Vietnã feito pelos jovens norte-americanos. Conta a história de Jude (Jim Sturgess), um jovem britânico que vai para a faculdade nos EUA e lá conhece Max (Joe Anderson), que se tornaria seu melhor amigo e também a irmã dele, Lucy (Evan Rachel Wood), por quem se apaixona. Os três fogem para Nova Iorque e passam a morar no apartamento de Sadie (Dana Fuchs) que mais tarde seria também a moradia de Jojo (Martin Luther McCoy) e Prudence (T. V. Carpio).

Os 5 amigos passarão por grandes aventuras dentro do mundo da música e dos hippongas, mas também por muitos conflitos, tantos interiores quantos externos, causados pela sexualidade, drogas, dinheiro, protestos anticultura e amor.


Por que ele é especial para os fãs de Beatles? Porque o filme é um musical e seu enredo conta com 31 músicas apenas da famosa banda britânica. A diretora Julie Taymor (que já dirigiu Frida e O Rei Leão na Brodway) conseguiu encaixá-las perfeitamente na história e é isso que o torna tão especial. Aliás, algumas falas dos personagens também foram retiradas de músicas dos Beatles (inclusive o título). Também há referências há duas grandes personalidades dos anos 60, Janis Joplin e Jimi Hendrix, refletidos nos personagens de Sadie e Jojo.

Há muitas metáforas no filme, como quando Prudence não quer sair do armário (literalmente falando) e quando Max e outros jovens são convocados para a Guerra no Vietnã. Também conta com 3 participações especiais: Bono (Dr. Robert), Joe Cocker (cafetão, mendigo e hippie) e Salma Hayek (enfermeira).

Assisti o filme na aula de inglês e já estou apaixonada pelos Beatles. Eu só conhecia algumas músicas deles e com o filme, passei a entender porque eles são considerados a maior banda de todos os tempos. Minha músicas perdiletas no filme são: Come Together, Dear Prudence, I've just seen a face, All my Loving, Something e All you need is love.


E aí beatlemaníacos, curtiram? Quem já assistiu o filme, o que achou? Comente:)
Por hoje é só. Beijoo ;*

domingo, 15 de abril de 2012

Saudade de momentos que eu nunca vivi


Sabe, eu tenho um sonho de infância. Na verdade, tenho vários, mas este com certeza é o que eu quero mais.

Acho que todo mundo tem crises familiares. Algumas pessoas vivem isso constantemente e outras, nem tanto. Talvez eu me encaixe num meio-termo. Sei lá.

Quando eu era menor e isso acontecia, eu me trancava no banheiro e chorava escondida. E só saía de lá quando meus olhos desinchavam. Nunca gostei de chorar na frente dos outros. Nessas minhas "fugidinhas para o banheiro", começava a me perguntar "por que minha família, não é 'normal'?". É claro que com normal eu me referia ao esteriótipo de família perfeita dos filmes americanos.

De repente, me imaginava sentada na mesa da cozinha. Era domingo e fazia um lindo dia de sol lá fora. Meus pais e meu irmão também estavam sentados. Nós conversávamos, ríamos, sorridentes e serelepes, desfrutando do almoço.

Bem, mesmo tendo crescido, ainda me pego pensando nisso nos momentos de crise. Sinto o mesmo aperto no coração de quando tinha 8 anos. Talvez seja saudade ou simplismente tristeza por saber que é apenas um sonho e não uma lembrança.

sábado, 7 de abril de 2012

Eu vivo: 20 dias *0*


Hellooooooo everybody! Como estão? Eu tô mais ou menos, mas enfim. Vim passar aqui rapidinho depois de umas semana intensa de provas bimestrais (quem foi mal na prova da Márcia põe o dedo aqui õ/) para dar início a contagem regressiva pro aniversário de 1 ano do O Estranho é Ser Normal. #todosvibracomemorapuladámortalsoltafogos \õ/

Não vou fazer aquelas declarações de agradecimento e talz (ainda) porque faltam 20 dias. PORÉM, já adianto que estou cheia das borboletas na barriga (o que é péssimo, já que tenho pavor de bobroletas). Entonces, deixarei uma enquete aí do ladinho pra saber se vocês querem que eu mude o layout do blog e gostaria que vocês respondessem :-)

Pensei em dar um presentinho de sorteio pra vocês, mas não faço ideia do que sortear então deixa isso pra quando o blog por ultra hiper mega famoso (~Mary, le profetiza~).

Quem aí tá feliz pelo níver do blog? Comenta!
Por hoje é só. Beijoo ;*

terça-feira, 3 de abril de 2012

Lembrete


Preciso de Você. Pronto, falei. Você é tudo na minha vida. Aliás, Você é a minha vida. Eu devo tudo a Você.

Sabe o que eu era antes de Te conhecer? Nada. Talvez menos que issso. Eu era insegura, sentia medo de viver. Eu era o que falavam de mim: a menina inteligente. Ah ela é feia também. Só que ninguém tem coragem de falar isso pra ela. Acho que ela é emo, vive sozinha por aí. Não sai, não vai pra lugar nenhum, não tem amigos. Não era a 1º opção e nem a última. A "nem cheira, nem fede".

Mas um dia me apresentaram a Você. No começo, pra variar, fiquei tímida. "Ele é demais pra mim", pensei. Pensei melhor e resolvi Te dar uma chance pra mim. Quando Te conheci melhor, MAAANOOO!!! Que coisa surreal! Parecia que a minha vida tinha finalmente começado. Perto de você sentia e sinto algo que só Você pode proporcionar. Manolo, VOCÊ É TUDO DE BOM!

Sabe por que escrevi isso? Porque queria que todos soubessem da nossa relação. Do quanto eu te amo, do quanto eu Te anseio. Você é em quem eu mais confio. Sei que eu sempre posso contar com Você. Você é o meu chão, preciso de Você em todos os momentos. nada faz sentido sem Você aqui. Meu ar, meus batimentos cardíacos, minha respiração.

Sabe qual é a mehor parte? O meu amor por Você é "divísivel". Ele pode peretencer a todo mundo.

É por esses e outros motivos que eu Te amo, Deus. Promete que não esquece?

domingo, 1 de abril de 2012

De outro planeta?


Ok, eu realmente não me importo com o que você diz sobre mim. Mas sei lá mano, às vezes enche o saco.

Queria que parassem de me julgar. De dizer coisas sem me conhecerem. Eu quero ser diferente.

Não é para me aparecer. Não é porque eu gosto de banda X. Não tem nada nada a ver com nada.

Parece que as pessoas viraram sabão em pó: cada qual com seu rótulo, proibido de ser modificado. Pagodeiro não pode virar rockeiro e vice-versa. Ser diferente é estranho, é anormal, é ridículo. É isso que a sociedade prega. Isso cansa, sabia?

Cansei de ser esteriotipada. Não tô mandando todos me chamarem de linda. Só acho que respeito é necessário. Críticas são muito bem-vindas, desde que sejam transformadas em sorrisos e não em lágrimas.

Eu gosto dos meus óculos. Gosto das minhas saias estampadas. Gosto de andar de tênis. Gosto de calça larga. Gosto de esmalte azul. Gosto dos meus cachos. Gosto de ser morena. Gosto dos meus olhos. Gosto do meu corpo. Gosto de preferir ir a livrarias e a estádios de futebol. Gosto de desenhos infantis. Gosto de sorrir mesmo que eu não queira. Gosto de ser crente e de passar os finais-de-semana na Igreja. GOSTO de ser diferente. Me diz por que eu tenho que ser igual a todos?

A vida é linda do jeito que ela é e não do jeito que os outros querem que ela seja. E eu sou feliz com todos os meus defeitos e virtudes. Do jeito que eu sou e não do jeito que os outros querem que eu seja.