domingo, 24 de fevereiro de 2013

Um pouquinho de Beatles. Só um pouco.





  
Tudo culpa do filme Across the Universe. Apenas viciada em Strawberry Fields Forever. Essa última me lembra a Gisele da minha sala e sua tatuagem leemda. Muito amor.
 
Por hoje é só. Beijoo ;*

Project 365!

Aloha gente leemda! Como estão? Felizes com a liderança do Tricolor Paulista no Paulistinha? hehe Essa semana foi meio ruinzinha. Fiquei doente, peguei chuva, faltei na escola, perdi a aula perfeita de literatura. Mas fui na livraria, tive aula de geografia com o professor mais fofo da Terra *amor platônico* e assisti um dos filmes mais encantadores da Terra again. Vamos as fotos desse fim derradeiro de Fevereiro:

Dia 48
 
Dia 49
 
Dia 50
 
Dia 51
 
Dia 52
 
Dia 53
 
Dia 54
 
Não sabe o que é o Project 365? Leia esse post.
 
Por hoje é só. Beijoo ;*

Vamos estudar juntos? Memórias de um Sargento de Milícias

Boa noite gente linda! Aproveitei essa chuvarada toda + não ter ido pra escola pra fazer mais um post da nossa série Vamos estudar juntos?. Falaremos hoje de um livro beeem mais legal que o último: Memórias de um sargento de milícias, do brasileiro Manuel Antônio de Almeida.


A história é narrada em 3ª pessoa por uma narrador-onisciente e se passa no Riode Janeiro, séc. XIX. Leonardo Pataca e Maria das Hortaliças, que estavam num navio indo de Lisboa para o Rio de Janeiro, se apaixonaram, casaram-se e tiveram um filho. É engraçado o modo como eles "paqueravam" como diria minha mãe naquela época, dando beliscões e coisas do tipo rs. Seu filho também se chama Leonardo e desde cedo é super arteiro. Depois de um tempo, Maria começa a trair seu marido e, ao ser descoberta, foge com seu amante. O pai de Leonardinho acaba abandonando o filho aos cuidados de seu padrinho, um barbeiro "bem arranjado", que queria porque queria transformá-lo em padre.

Leonardo começou a escola, mas não voltava pra casa sem apanhar do mestre. Sua madrinha passa a visitá-lo também. Pensando em como seria fácil a vida de coroinha, pediu ao padrinho que lhe ajudasse, mas logo foi expulso. Começou a ir com o seu padrinho na casa de D. Maria, uma mulher rica, e lá conhece Luisinha, sobrinha dela, descrita como uma menina feia e também seu grande amor. Eis que aparece José Manuel, um velho que quer se casar com Luisinha apenas pensando na sua herança. Seu padrinho acaba morrendo e ele vai morar com o pai, que estava correndo atrás de uma cigana (iam, voltavam, iam, voltavam, iam e não voltaram mais) e se casou novamente, com a filha da madrinha. Mas Leonardinho, por não gostar da madrasta, se envolve numa briga e foge de casa. E aí começa sua verdadeira vida de vagabundagem, no melhor sentido da coisa.


Ele conhece Vidinha em um piquenique, e acaba morando com ela e sua família. Os dois se gostam, namoram, mas dois de seus primos, apaixonados por ela, fazem de tudo para que ele vá embora. Conseguem incriminá-lo e chamam Vidigal, o major, para prendê-lo. Ele foge da prisão rapidamente e passa trabalhar na ucharia real, graças a sua madrinha. Entretanto, ele se envolve com a esposa do patrão e é demitido.

Então, major Vidigal consegue prendê-lo e o obriga a virar sargento. O final, final meeesmo, eu não vou contar, mas adianto que é super fofo *-*

Manuel Antônio de Almeida era carioca e fez faculdade de Medicina, apesar de nunca ter exercido a profissão. Tornou-se jornalista por causa de dificuldades financeiras e escreveu Memórias de um Sargento de Mílicias entre 1852 e 1853, assinando como "Um Brasileiro", na forma de folhetins, o que era normal na época. Sua principal e única obra se diferencia dos outros livros dessa escola literária porque os personagens são de uma classe baixa, e não a burguesia, como era retratado normalmente. Não existe o maniqueísmo, ou seja: ninguém na história é 100% bom ou mal, como era idealizado. A prova disso é o nascimento do anti-herói, Leonardinho, que acaba inspirando mais pra frente Macunaíma, de Mário de Andrade. O desenrolar das situações cômicas me lembrou um pouco o teatro de Martins Pena. O romantismo mesmo fica por conta do final LEEMDO feliz do personagem principal.

De todos os livros dessa lista que eu li até agora, esse foi o mais fácil. Me diverti com as trapalhadas dos personagens e gostei muito do final. Uma leitura bem descontraída, recomendo õ/ Ah, tem que ler até o fim pra entender o título.

Quem gostou da resenha levanta a mão \õ/ Quem já leu o livro, gostou? Comentem :-)

E aí, vamos estudar juntos? Por hoje é só. Beijoo ;*

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

5 músicas que eu tenho ouvido



 


Essa última foi só pra descontrair. Uma semana bem musical pra vocês seus lindos :B

Por hoje é só. Beijoo ;*

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Project 365!

Aloha coisas feias só que não! Todos bem? Eu tô ótima, acabei de almoçar com minha líder leemda (: Tentei postar as fotos da semana ontem, porém minha câmera estava com minha prima fotógrafa leemda, por isso não deu. Enfim, vamos as fotos da semana, com direito a #ConferênciaArenaJovemSP2013, papel de parede novo e uma DIY de uma camiseta:

Dia 41

Dia 42

Dia 43

Dia 44
 
Dia 45

Dia 46
 
Dia 47
 
Não sabe o que é o Project 365? Leia esse post.

Por hoje é só. Beijoo ;*

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Atlético-MG 2 x 1 São Paulo - Copa Libertadores

 
Boa noite/madrugada gente leemda! Cá estou eu querendo que a Conferência Arena Jovem 2013 tivesse durado para sempre, que o Gabriel Duarte fizesse show na minha casa todos os dias e aproveitando o que me resta de liberdade antes de pegar no batente também conhecido como 3ºano&Fuvest LTDA. para cronicar sobre o jogo VERGONHOSO do tricolor paulista. Enfim, vamos ao que interessa: xingar o Rodholfo.
 
E começa a fase de grupos da Libertadores. Logo no início do jogo, Diego Tardelli sofreu falta, que foi cobrada por Ronaldinho Gaúcho. Rogério lindo Ceni defendeu. Mas de nada adiantou. Em lance de *esperteza cof cof*, Ronaldinho Gaúcho aproveitou a bola que saiu pela lateral para beber água oferecida por Rogério Ceni. Marcos Rocha resolveu cobrar rapidamente o lateral e viu R10 sozinho, que apenas girou e cruzou para Jô fazer o primeiro gol da partida aos 13 minutos de jogo. 1x0 pro Galo.
 

O São Paulo não conseguia passar do meio-campo, já que os jogadores eram muito bem marcados. E o meu estômago tremia toda vez que eu via a bola chegar nos pés de algum adversário e não via um ser marcando ele. O São Paulo saiu de campo sem dar um mísero chute ao gol e com menos desarmes que o Junior César tinha feito. Fim do primeiro tempo.

O tricolor paulista voltou querendo jogo. Foi pra cima, tentando furar a marcação acirrada dos atleticanos, mas não conseguiu. Osvaldo incomodou e, vendo o crescimento do seu ataque, Ney Franco tirou Paulo Miranda, amarelado, para a entrada de Aloísio. Luís Fabiano perdeu um gol na cara do goleiro Victor, que fez uma defesa milagrosa.
 
 
O técnico alvinegro resolveu tirar Tardelli, já cansado para a entrada do estreante Luan. E já diria Muricy Ramalho: "A bola pune." E quem puniu a *zaga* (?) do tricolor paulista foi Ronaldinho Gaúcho em mais uma jogada brilhante para pôr a bola na cabeça do zagueiro Réver. 2x0 pro Atlético.
 
 
E Ney Franco tentou mudar mais. Tirou Jadsono para a entrada de Ganso (?) e Wellington (?!?!) para a entrada de Maicon (?!?!?ONZE?). Luís Fabiano deu uma assistência para Aloísio marcar e diminuir para o São Paulo: 2x1 no estádio Indepedência. Ganso ainda perdeu uma chance na cara do goleiro e chutou pra fora. Fim de jogo em Minas Gerais: vitória dos atleticanos.

VISÃO MARY DO JOGO

Acho que o São Paulo esqueceu o que é Libertadores. É apenas o título mais disputado da América. Apenas o título que eu vi meu time perder 3 anos seguidos. É apenas o último campeonato internacional (tirando o Mundial, se vier) que o nosso #M1TO vai jogar. É o título que até a Galinhada já conseguiu ganhar (tipo ganhar). Rodholfo, meu amor, quando você lembrar que a função de um zagueiro é defender e não ajudar o adversário a fazer o gol, você me avisa beleza? Me avisa também quando o pessoal do meio de campo sair desse coma eterno. Me avisa quando o Juvenal Wiskhy Juvêncio trouxer um substituto para o Lucas. Ah, e também me avisa quando descobrirem por que o Maicon ganha salário de jogador se ele não é. Atenciosamente, direção do O Estranho é ser Normal.

PS.: SAUDADES LUCAS
PS 2.: SAUDADES TOLÓI
PS 3.: SAUDADES LUGANO
PS 4.: SAUDADES TAÇA DA LIBERTADORES

PRÓXIMOS JOGOS

São Paulo x Ituano - 16/02 às 19h30 -  Campeonato Paulista
Atlético-MG x Araxá - 17/02 às 16h - Campeonato Mineiro

E vocês? O que acharam do jogo? Quem não é são paulino, qual a sua expectativa pro seu time nesse campeonato? Comentem :-)

FOTOS:



Por hoje é só. Beijoo ;*

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Project 365!

Aloha gentem! Como estão? Entoces, nada de post essa semana, por que será? Estudos, 3º ano e a preocupação com o vestibular ~Fuvest~ ? É por aí. Sem mais delongas, vamos as fotos dessa semana:

Dia 34

Dia 35

Dia 36
Dia 37
Dia 38
Dia 39
Dia 40


Não sabe o que é o Project 365? Leia esse post.

PS.: Era pra esse post ter saido no domingo, mas o PC deu tiuti e aí moio tudo. E nos dois últimos dias eu estava na Conferência Arena Jovem. Sorry :(

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Dá pra ver a guerra em Israel de um jeito diferente?

Boa tarde gente linda! Como estão? Vim dar uma super dica de livro hoje. No meu aniversário, ganhei dos meus ex-líderes leemdos, Fabi e Robson, um vale-presente na Livraria Cultura. Depois de rodar, rodar quase entrar em pânico e rodar, achei um livro com uma capa simplezinha, mas com uma contra-capa FORTE. Dá um lig:

"Prezado você,

Se um dia ler esta carta, saberá algumas coisas sobre mim.
 
Você conhecerá meu nome, minha idade, a profissão de meu pai, o nome da minha melhor amiga e até mesmo o sobrenome do meu professor de história.
 
De minha parte, ignoro tudo sobre você.
 
Imagino que você tenha longo cabelos escuros, olhos castanhos e – não sei por quê – um ar sonhador
 
Imagino que você fique triste com freqüência
 
Imagino que você tenha a mesma idade que eu, mas não sei se, aos dezessete anos, você se sente muito velha ou muito jovem.
 
Imagino que as batidas do seu coração às vezes se acelerem, por quem?
 
Imagino que você se pergunte, como eu, quem você será em dez anos, e que você não consiga ver nada com muita clareza.
 
Sinto muito medo e muita esperança ao escrever para você. Não tenho certeza de estar conseguindo dizer o que quero.
 
Talvez você rasgue esta carta. Talvez você só sinta ódio ao ouvir o nome “Israel”. Talvez você zombe de mim. Ou talvez você simplesmente não exista.
 
Mas, se esta carta tiver a sorte de encontrar você, se você tiver paciência de lê-la até o fim, se você pensar como eu, que precisamos aprender a nos conhecer, por mil bons motivos, e que queremos construir em meio à paz porque somos jovens, então me responda."

Depois de ler isso e de ficar em êxtase por alguns segundos, corri pro caixa e comecei a ler o mais rápido possível minha mais nova aquisição: Uma Garrafa no Mar de Gaza.


O livro conta a história da amizade (ou não) proibida entre a israelense Tal Lavine e o palestino Naim Al-Farjuk. Cansada da guerra, Tal resolve escrever uma carta com um endereço de e-mail no final, coloca numa garrafa e pede que seu irmão mais velho jogue-a no mar de Gaza, na esperança de que algum palestino a entendesse. Naim, que não aguente mais a falta de liberdade dos jovens palestinos a encontra e eles começam a conversar. O começo entre os dois é meio turbulento, mas as coisas vão se ajeitando até o fim.

Antes de aprender na escola sobre o conflito entre israelenses e palestinos, ficava me perguntando como podia os mulçumanos se explodirem em tudo quanto é lugar e tudo mais. Depois de estudar sobre, só fiquei com mais raiva dos americanos, que parecem sentir prazer em matar por dinheiro. Mas assim como Tal, ainda generalizava o povo habitante da Faixa de Gaza como "os palestinos". O legal/lindo desse livro é que você fica sabendo o ponto de vista de uma israelense e de um palestino sobre a guerra, sobre as mortes, sobre a destruição que está acontecendo em Israel.


O livro faz o leitor refletir. E ele só me fez pensar mais ainda o quão estúpidas são essas guerras. Até que ponto as pessoas podem cobiçar o dinheiro e querer mais e mais, matando gente que não tem nada a ver com a história? Nenhum civil, seja israelense seja palestino declarou guerra a ninguém e mesmo assim está pagando o pato com a própria vida; a dele, a dos filhos, a da família.

Meus parabéns a autora Valérie Zenatti, que mesmo sendo francesa, passou a maior parte da vida em Israel. Ela conseguiu de uma forma leemda e emocionante passar a mensagem dessa guerra pros leitores. Apenas muito triste porque o livro não tem continuação #choraeternamente :'((


Ah! Boa notícia! O livro ganhou uma versão cinematográfica que vai estrear no Brasil em março desse ano. Olha o trailler e sinta um gostinho:


Já reservei meu lugar na primeira fila. Gostaram da dica? Quem já leu, gostou? Comentem :)

Por hoje é só. Beijoo ;*

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Project 365!

E aí gente bonita! Cá estou eu negra até demais e oficialmente no último ano do Ensino Médio pra mostrar as fotos das 3 últimas semanas. Peço perdão por não ter postado nada essa semana. Voltei da praia cansada, fui em uns médicos e comecei as aulas. But don't worry porque já fiz o meu cronograma pra me organizar durante o ano de 2013 e não deixar nenhuma das minhas responsabilidades de lado. Agora chega de blábláblá e vamos ao que interessa: photos.

Dia 13

Dia 14

Dia 15

Dia 16

Dia 17

Dia 18

Dia 19

Dia 20

Dia 21

Dia 22

Dia 23

Dia 24

Dia 25

Dia 26

Dia 27

Dia 28

Dia 29

Dia 30

Dia 31

Dia 32

Dia 33
Não sabe o que é o project 365? Leia esse post.
 
Por hoje é só. Beijoo ;*