segunda-feira, 21 de abril de 2014

Um texto sobre a Páscoa, Tiradentes e Pedro Álvares Cabral


Ah, o feriado. Como é bom ficar em casa, esquecer um pouquinho do trabalho, escola, loucura do trânsito e afins. Quando é prolongado então, vixe. O brasileiro faz a festa.

De verdade, com o tanto que nós ficamos cansados por causa de todos os motivos já listados acima, não acho ruim a grande quantidade de feriados que nós temos aqui. Acho que pior do que sermos considerados um povo "preguiçoso que não gosta de trabalho" é não entendermos a importância desses feriados. Afinal, se algo realmente importante não tivesse acontecido, hoje você teria ido para o seu querido emprego.

Mas isso é óbvio queridinha. Será mesmo? Você lembra o porquê de 21 de abril ser feriado? Confesso que eu não lembrava. E a Páscoa, você lembra o que é? Garanto que coelhos não botam ovos, muito menos de chocolate.

Nós não lembramos dos nossos verdadeiros heróis. E se lembramos, mal sabemos dos seus grandes feitos. Ah, Jesus foi um cara muito legal, ele era tão bonzinho com os pobres! Jesus não era "bonzinho". Ele foi o cara. Ele perdoou todos os que o traíram e viraram as costas pra ele no momento que ele precisou (e faz isso até hoje), trouxe vida e vida em abundância, paz, consolo, justiça e de quebra salvou todas as pessoas do mundo, além de ensinar pra gente as maiores lições de humildade. Se hoje a tumba está vazia é porque Ele vive!

Tiradentes? Ah, foi o dentista que foi enforcado porque foi traído por um carinha lá. Joaquim José da Silva Xavier (calma, eu não também lembrava o nome de verdade dele) foi uma das pessoas que planejava uma revolta contra a coroa portuguesa devido os altos impostos cobrados por ela e ainda decretar a independência de Minas Gerais, a tal da Inconfidência Mineira. Esse grupo acabou sendo dedurado e, por ser o mais pobre, Tiradentes acabou sendo enforcado e esquartejado, tendo seus membros pendurados por todos os lugares de MG para avisar ao povo o que aconteceria com quem tentasse se rebelar contra o Império Português.

Ah, os portugueses descobriram o Brasil. Mas é claro, afinal não tinha ninguém aqui quando eles chegaram, o Brasil era um território totalmente deserto... não pera. E os índios? Eles são café com leite, não contam como seres humanos, como habitantes do Brasil? Os portugueses, assim como os espanhóis apenas chegaram aqui, levaram toda nossa riqueza, estupraram as índias, acabaram com a nossa Mata Atlântica, empobreceram o Nordeste, atrasaram todas as chances do Brasil se tornar um país "habitável"... quer mais? Se a nossa história hoje é uma grande vergonha, pode ter certeza que os portugueses têm 90% de parcela de culpa. E ainda somos obrigados a comemorar a chegada deles ao Brasil. Bacana.

Ah Maria, obrigada pela aula de História. Pois é bom me agradecer mesmo. Sabe porque o brasileiro não gosta do seu país? Porque nós não conhecemos nossa história. Nossos heróis são os caras que mataram os índios, vulgo bandeirantes. Ainda existe gente que quer a volta da ditadura militar. Nós comemoramos uma independência que nem aconteceu. Nós exaltamos uma princesa porque ela "salvou os negros", livrando-os da escravidão, sendo que o Brasil foi o último país do mundo a declarar a abolição dela.

O Brasil não conhece seus heróis. E digo mais: acha que conhece Jesus Cristo só porque deixa de comer carne em um final de semana do ano. Então, você que reclama tanto do seu país, para de ser hipócrita, levanta a bunda do sofá, desliga o Datena e vai estudar história. Depois a gente conversa sobre o coelhinho da Páscoa, beleza?

domingo, 20 de abril de 2014

TOP 10: Meus filmes Favoritos!

Boa noite galeros! Todos bem? Cá estou nesse feriado lindíssimo atualizando o blog estudar que e bom ninguém quer. No post de hoje veremos o meu top 10 de filmes.

Quando eu era mais nova, amava assistir televisão. Acredito que a TV era a melhor amiga das crianças timidas da geração "pais que não davam atenção pros filhos". E nem por isso somos bitolados como as crianças de hoje em dia que preferem um IPad a conversar com os migos da escola. A TV me ensinou muita coisa. Portanto, filmes sempre fizeram parte da minha vida. Mas eu só me tornei realmente viciada em cinema quando comecei a ir as "Tardes de Cineminha" que aconteciam na minha escola, um projeto criado pela minha ex-professora de redação, onde nós assistíamos filmes de todos os tipos fora do horário da aula (obrigada Jussane, sua linda!).

Assistir filmes é tão importante na minha vida que tem até uma categoria aqui no blog pra eles. Agora chega de enrolação e vamos pro Top 10 Filmes Favoritos:

10º. Madagascar


O filme conta a história de 4 animais que vivem no zoológico de Nova Iorque, até que a a zebra Marty, cansada daquilo resolve fugir. Seus amigos, Alex (um leão), Melman (uma girafa) e Glória (um hipopótamo fêmea) tentam encontrá-lo e se envolvem numa confusão que acaba levando-os pra África.

Por que eu gosto? E começamos a lista com uma animação. Eu sou completamente apaixonada por animações, foi muito difícil escolher apenas essa pra pôr aqui. Madagascar é super engraçado. Na real, não tem como não rir nesse filme. Ele mostra que independente das diferenças, a força de uma amizade é maior do que tudo. E isso é algo em que eu acredito com todas as minhas forças. Os amigos são as coisas mais preciosas que nós temos e devemos dar valor a eles.
9º. As Branquelas


Kevin e Marcus são detetives do FBI que nunca conseguem pegar os caras certos. Numa última tentativa, seu chefe pede que eles apenas levem duas patricinhas para os Hamptons, coisa que obviamente, eles não fazem. As irmãs se "machucam" num acidente de trânsito e com medo de perderem o emprego, os dois se disfarçam e tentam fingir que são as irmãs Wilson em um final de semana, tentando investigar o caso, o que gera MUITAS risadas.

Por que eu gosto? Caras, eu começo a rir só de pensar nesse filme. Me lembro bem de quando meu pai trouxe o DVD pra casa e disse: "Vocês vão cagar de tanto rir desse filme!". A coisa não rolou literalmente, mas enfim. Esse é aquele filme que você pode assistir 7349763726 de vezes e sempre vai rir. Os irmãos Shawn e Marlon Wayans são engraçados por demais! E o que dizer da atuação sempre impecável de Terry Crews? Resumindo: um humor nada inteligente, mas que não deixa de ser humor.
8º. A Onda


Raine Wenger é professor de uma escola do Ensino Médio. Alguns cursos extras são abertos e ele fica com a turma de Autocracia. Na verdade ele queria dar aulas de Anarquismo, mas o professor que ficou com a matéria se recusou a trocar com ele. Os alunos dessa turma só estão ali por falta de vagas nas outras salas. Ele mostra como é fácil manipular as pessoas, mesmo depois de tudo o que aconteceu na 2ª Guerra Mundial. O filme alemão é baseado na história real de um professor que fez esse experimento batizado de Terceira Onda e um livro homônimo foi escrito a respeito.

Por que eu gosto? Quem me apresentou esse filme foi o melhor professor de história do Universo, Gaspar lindo. Eu sou completamente apaixonada por história, principalmente quando se trata da 2ª GM. É realmente chocante pensarmos em como os alemães foram trouxas o bastante pra acreditarem e seguirem Hitler como se ele fosse Deus. A Onda mostra que isso é possível de acontecer novamente sim e é mais fácil do que imaginamos.
7º. Juno


Juno MacGuff é uma menina de 16 anos que descobre que está grávida. Ela até tenta o aborto, que é legalizado no estado onde mora, mas desiste e resolve optar pela adoção. Ouvindo boa música, com seu estilo todo descolado, o apoio da família, confusões com a família adotiva e seu quase namorado Paulie Bleeker e o decorrer das estações, ela vai passando por essa fase complicada, onde acaba entendendo o que é o amor.

Por que eu gosto? Conheci esse através das "Tarde de Cineminha" da escola (Jussane, mais uma vez obrigada!). O filme parece ser só mais um clichê sobre a menina que fica grávida, mas não é, definitivamente. Ele trata desse tema de uma maneira muito leve e até engraçada. Ellen Page conseguiu realmente interpretar a menina que gosta de rock sem todo aqueles estereótipos ridículos. E MEU DEUS O QUE FALAR DESSA TRILHA SONORA PERFEITA MEU DEUS DO CÉU? Fiquei ouvindo só isso por mais ou menos um mês.
Já até falei desse filme aqui no blog. Veja uma resenha mais bonitinha aqui.

6º. Homem do Futuro


 João Zero é um físico que está construindo uma máquina que criará uma fonte de energia sustentável para toda a humanidade. Quando vai testá-la, acaba descobrindo que ela é na verdade uma máquina do tempo. Ele volta para a noite da festa da escola em 1991, quando sua namorada o humilhou na frente de todos. Ele sente um remorso muito grande dessa noite, por isso usa essa volta no tempo para mudar o seu passado. A coisa acaba não saindo do jeito planejado.

Por que eu gosto? Antes de mais nada, tem Wagner Moura no elenco. O filme já vale a pena por isso. O enredo parece ser o mais clichê possível, mas não é. As viagens no tempo são meio confusas, chega uma hora que você já nem sabe porque ele voltou, quem foi que voltou, etc. Mas eu meio que gostei disso. Não é o melhor filme do Wagner as intimidade, mas é bom mesmo assim, porque afinal, um filme com Wagner Moura cantando Legião Urbana não tem como não ser bom.
5º. Valentin


Valentin é um menino de 9 anos que mora com a avó, sente muita falta da mãe e sonha em ser astronauta. Seu pai arranja uma nova namorada e pede que ele passe um dia com ela para conhecê-la. Ele gosta muito dela, mas quando ele conta o motivo da separação de seus pais, ela acaba terminando o relacionamento.

Por que eu gosto? Quem me mostrou esse aqui foi minha ex-professora de espanhol mais estilosa do Universo, Pamela (gracias maestra, fofíssima). Esse filme argentino conquistou meu coração. Além de ter uma ótima trilha sonora, tem uma fotografia perfeita. As cenas são coloridas, são vivas, me fazem sentir a mesma coisa que as músicas do Marcelo Jeneci fazem. Valentin é um menino adorável, me identifico muito com ele, já que ele é incompreendido por todo mundo.
4º. Vingadores


A Terra está sendo ameaçada pelo vilão Loki (sei lá, ele é um vilão, ele quer o que todos os vilões querem rs). O perigo é tão grande que a SHIELD, uma organização super secreta, decide agir com a Iniciativa Vingadores, que colocaria em cena os seres mais fortes, inteligentes e incríveis, os únicos capazes de derrotar Loki e, bem, vingar a humanidade. São eles: Homem de Ferro, Capitão América, Hulk, Thor, Viúva Negra e Gavião Arqueiro.

Por que eu gosto? MANO, VOCÊ JÁ ASSISTIU ESSE FILME? Uma história cativante, humor, super-heróis, Marvel e os melhores efeitos especiais do Universo: a receita para o sucesso. Só pra vocês terem uma ideia, nas cenas de destruição de Nova Iorque, a única coisa real era um carro. O resto é tudo computador (!!!). Foi o filme que me fez adentrar no mundo dos heróis.

3º. Homem de Ferro


Tony Stark era um bilionário, mulherengo e dono da maior empresa criadora de armas do mundo, as Indústrias Stark. Até que em uma demonstração no Oriente Médio, ele é sequestrado por terroristas e descobre que eles também usam as armas que ele vendia para "defender a humanidade". Ele deveria ter morrido na explosão, mas o Dr. Yinsen, seu companheiro de prisão, coloca o reator Ark (uma espécie de imã) que faz com que os estilhaços não entrem no coração de Tony. Os dois constroem uma armadura que funciona com a energia desse reator e Tony a usa para fugir. De volta aos EUA, ele anuncia que sua empresa não produzirá mais armas e passa se dedicar a proteger a população com uma versão da armadura mais atualizada.

Por que eu gosto? Se Vingadores me fez entrar do mundo dos super-heróis, Homem de Ferro me fez gostar deles ainda mais. O Homem-Aranha sempre foi meu herói favorito desde sempre por milhares de motivos. Mas o Homem de Ferro está com certeza no segundo lugar. Primeiramente, porque é o primeiro herói americano que critica os EUA, não só nesse filme, mas nos outros também. Isso é incrível, já que eu sempre odiei super-heróis por causa do patriotismo ridículo deles. Se o Homem de Ferro já é demais, Tony Stark não fica pra trás. Enquanto o Super-Homem, Capitão América e afins tentam dar bons exemplos pra garotada, nosso amigo ferroso é todo errado. Ele bebe pra caramba, é egocêntrico e nem tem uma identidade secreta. Além de tudo isso, não podemos deixar de lembrar da atuação épica de Robert Downey Jr., que incorporou o herói de corpo e alma, a ponto de não conseguirmos imaginá-lo sendo interpretado por outra pessoa. É como se ele tivesse nascido pra esse papel. É por essas e por outras que Homem de Ferro é um dos melhores filmes de super herói da Terra. Batman nem se compara, FIM.
2º. Lisbela e o Prisioneiro


Leléu é um cara pobre, todo malandro e aventureiro e Lisbela é uma moça rica, recatada, apaixonada por cinema norte-americano e que está de casamento marcado. Amor à primeira vista, sim ou claro? Os dois vão enfrentando as pressões da sociedade pra conseguirem ficar juntos, no meio de muita confusão no Nordeste do Brasil.

Por que eu gosto? É claro que tinha que ter um filme nacional nos primeiros lugares. Lisbela e o Prisioneiro é o típico filme que te faz lembrar que cinema brasileiro não é só favela e sexo, mas que tem muita coisa boa também, inclusive romance e humor leve. Nele temos Selton Mello sendo Selton Mello um príncipe deus lindo, uma trilha sonora com direito a Los Hermanos e Caetano Veloso e uma história apaixonante que mostra como o cinema é incrível, em todos os sentidos. Além do sotaque nordestino que é puro amor.
1º. Across The Universe


Jude é um cara britânico que vai aos EUA procurar seu pai e acaba conhecendo Max, que se torna seu melhor amigo. Os dois vão para Nova Iorque e passam a morar num apartamento com vários artistas, incluindo uma cantora e um guitarrista talentosíssimos. Jude acaba se apaixonando pela irmã de Max, Lucy. Tudo isso acontece nos anos 60, durante a Guerra do Vietnã, na qual jovens americanos eram levados ao combate para morrer sem mais nem menos. Em meio ao movimento de contra cultura norte-americano e as músicas do Beatles, Jude e Lucy tentam fazer seu amor sobreviver.

Por que eu gosto? Porque esse filme une todos os elementos que eu amo em uma coisa só! Um musical só com músicas dos Beatles, Guerra do Vietnã, hippies, uma fotografia incrível e metáforas sensacionais. Quer mais? O filme faz analogia a Janis Joplin e Jimmy Hendrix nos papéis de Sadie e Jojo, os atores cantam MUITO bem, o Bono faz uma participação especial e, por favor, a trilha sonora é composta de apenas músicas dos Beatles, você ainda quer mais que isso? Um beijo pra Joana linda, minha ex-professora de Inglês que me mostrou o filme.

Clique aqui para ver o trailer oficial legendado.

Também já falei desse filme aqui no blog. Clique aqui para ver a resenha mais arrumadinha.

Cinema é algo realmente apaixonante. Ele nos emociona, nos faz rir, nos dá medo, nos mostra a realidade escrachada, mas também nos faz sonhar. Filmes mexem com a alma e te fazem ter vontade de viver um grande romance cheio de situações inusitadas e uma trilha sonora fantástica. A 7ª arte é definitivamente maravilhosa. Foi difícil escolher os filmes dessa lista, mas aí estão eles. Deu pra perceber que eu sou bem eclética (o único gênero do qual realmente não sou muito fã é o terror) e que meu gosto foi muito influenciado pelos meus professores (eu já agradeci? OBRIGADA SEUS LINDOS!).

O cinema é um modo divino de contar a vida.
Federico Fellini, diretor italiano (1920-1993)

Já assistiram algum filme dessa lista? Qual? E qual é o favorito de vocês? Comentem :-)

Por hoje é só. Beijoo ;*

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Esse negócio de amor... não é comigo


Definitivamente. Sem sombra de dúvidas. Eu não sei como se ama alguém. E tá longe de alguém me ensinar. Pelo motivo já declarado: eu não sei como se ama alguém.

Afinal de contas, ninguém sabe explicar o que é amor, o que é amar. Amigos, se pessoas como Luiz Vaz de Camões, Vinicius de Moraes e Clarice Lispector tentaram explicar e não conseguiram chegar a um consenso, eu é que não sou louca de tentar.

Mentira. Mas é apenas uma tentativa.

Amar é bagunçar o cabelo. É observar as folhas das árvores e achar graça. É ver sentido naquelas músicas de MPB que sua mãe gosta e você sempre achou que era coisa de velho.

Amar é querer abraçar todo mundo. É começar a rir por qualquer coisa o tempo todo. É querer ser fofa, melequenta como a sua irmã mais velha é com o namorado dela, coisa que você sempre sentiu nojo.

Amar é sofrer. Sofrer? Sim, sofrer. Sofrer por saber que não é correspondido. Sofrer por cada briga. Sofrer por não poder estar perto. Sofrer por não poder estar longe. Sofrer porque dói. Dói? Dói sim, e muito. Nossa, como dói.

Amar é sentir as malditas borboletas no estômago. Se você sentiu amigo, lascou. Não adianta fugir, não dá pra voltar atrás.

A verdade é que o amor é um troço que não dá pra explicar. É complicado demais, complexo demais, profundo demais, específico demais. É pior do que o combo Física+Matemática+Química. Sentiu o peso da coisa?

O amor é diferente pra cada um. Tem um significado pra cada pessoa. É indescritível. É uma música diferente pra cada um, um filme diferente, uma planta diferente, uma pessoa diferente, uma cor diferente, um bicho diferente.

As únicas coisas que nós temos certeza sobre o amor é:

1º A gente só sabe como é quando a gente sente.
2º Dói. Pra caramba.
3º Mas vale a pena.

E como vale.

Bom, deve valer né.

Eu ainda não vi resultado.

Mas deve valer.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Estudar: como faz?

Boa noite gente! Todos bem? Tudo certo por aqui. No post de hoje, vim mostrar um vídeo que gravei mostrando como eu estudo. Nele, dou dicas de como estudar cada área de conhecimento, qual é o melhor jeito de estudar de acordo com o seu tipo de inteligência e algumas coisinha básicas pro vestibular.

Eu estou gorda, meu shorts tava me incomodando, eu definitivamente não sou engraçada, o movie maker não é um bom editor, repeti "muito legal" e "muito importante" umas 216532653872 de vezes e não sei se eu disse um monte de coisas óbvias. Mas é de coração.


Espero ter ajudado. Não se esqueçam de comentar suas dúvidas, outras dicas ou de contar como vocês conseguiram realizar o sonho de entrar pra faculdade. Divulguem o vídeo, favoritem e se inscrevam no canal :)

Por hoje é só. Beijoo ;*

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Uma carta aberta ao mundo


Querido Mundo,

Querido bosta nenhuma. No momento de querido você não tem nada. Hoje é dia de pôr as cartas na mesa. Tô cansada já.

Me explica Mundo, me explica por que tanta pressão? Pressão pra entrar na faculdade, pra ganhar dinheiro, pra namorar, pra sorrir toda hora. Por que eu não posso ser assim, do meu jeitinho? Por que eu não posso ficar quieta, no meu canto, assistindo Friends e rindo até chorar? É estranho demais pra você? Me explica.

Me mostra a sua lógica, Mundo. Essa lógica sem sentido que diz que eu tenho que fazer Medicina pra ser feliz. Essa lógica que que diz que de dreads e tênis eu não sou levada a sério, que eu preciso pôr um salto, afinal já tenho 18 anos. Essa lógica que diz que eu vou ser pobre porque gosto de Humanas.

Mas realmente, faz muito sentido uma lógica que diz que mendigo mora na rua porque quer. A mesma lógica que diz que "bandido bom é bandido morto", "tem que prender mesmo, gente que mata merece morrer", "mulher que usa roupa curta MERECE ser estuprada", etc etc etc.

Então, Mundo? Quer dizer que eu sou cult porque escuto Caetano Veloso, mas sou alienada porque não faço parte do time "Deus sim, Igreja não"? Quer dizer que eu sou menos brasileira porque torço pra Seleção Uruguaia? Quer dizer que eu tenho ficar com algum cara porque meu tempo "tá acabando"? É isso mesmo, Mundo?

Pois é Mundo, a sua hipocrisia me cansa. A sua ignorância me cansa. A mídia que te manipula me cansa. A falta de vergonha na cara, de respeito e de tolerância igualmente me cansam. O tic-tac do relógio que você inventou pra lembrar que mais um segundo onde eu não fiz dinheiro pro sistema se passou me cansa demais.

Sabe o que mais cansa? Pegar um ônibus lotado todo dia. Ai, como isso me cansa! Dói ter que pagar aqueles malditos R$3,00 por um transporte "público" de merda. Dói ver minha mãe desempregada. Dói ver meu pai ganhando pouco por trabalhar como um jumento num campo de obra. E dói mais ainda ver esse mesmo pai e essa mesma mãe defendendo a diminuição da maioridade penal.

Sabe Mundo, cada lágrima minha que cai é uma gota que sangra na minha alma. Porque viver todos os dias nesse mesmo mundo cheio de sujeira, cheio de pessoas nojentas que estão pouco se lixando pro próximo, onde até mesmo a sua família não faz um mísero esforço pra entender as suas escolhas machuca. Corrói aqui dentro.

E quando eu corro pro banheiro pra chorar, sinto como se um pedaço do meu coração tivesse sido arrancado. Pode falar que é papo de romântico, Mundo, você nunca vai entender mesmo, já que você não tem coração. E se ainda tem, ele parou de bater faz muito tempo.

E ainda sou obrigada a descobrir que existe gente que é a favor da volta da ditadura militar. Mas é como eu sempre digo Mundo: existe gente otária pra tudo nesse mundo.